.posts recentes

. A verdade

. Marques Mendes quer julga...

. JSD manifesta a sua indig...

. EBI, será realidade?

. Proposta da Coligação PSD...

. SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA ...

. QUESTIONÁRIO

. Amílcar Mourão estupefact...

. FERIA DOS SANTOS

. SABIAM ESTA ?

.arquivo JSD

. Junho 2008

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2006
ALVITO E A ARTE MANUELINA
Pelourinho_avt.bmp
Pelourinho de Alvito


“Alvito é uma curiosa vila alentejana que conserva quase intacta as suas construções manuelinas, entre as quais avulta o Castelo maciço e imponente. Foi povoação de algum relevo e ponto de referência bastante nomeado no Alentejo…”
Assim inicia Luís de Pina Manique o livro “A Arte Manuelina na Arquitectura de Alvito”, importante recolha de valores do rico património arquitectónico da vila de Alvito, esta obra data de 1949, mas anda hoje a vila continua a manter a sua traça Manuelina, assumindo esta arte duas formas especiais, que respectivamente se localizam nas construções da Vila e no Castelo. Na povoação, aparecem os portais e janelas, com recorte e adornos de grande singeleza, mostrando que a vila preferiu a simplicidade no traçado das suas linhas de expressão rude nos motivos escolhidos e, por vezes, muito ingénua nas diversas combinações decorativas. E, se de facto mais parece não ter sido grande a inspiração dos seus lavrantes de cantaria, verifica-se no entanto grande quantidade desses simples monumentos, em casas bem modestas. A originalidade das suas construções caracteriza-se portanto pela simplista concepção das formas decorativas que tomou a arte de construir sem a intromissão de elementos muçulmanos, como nas janelas do Castelo e que muito influenciaram a arquitectura civil do sul.
Se na igreja matriz e no castelo a arte é mais rica, pela vila os monumentos, na realidade, são singelos, mas de uma beleza extraordinária, que foi sendo reconhecida pelas varias gerações e só assim é que anda hoje, passados mais de quatro séculos, estes monumentos puderam resistir a outras influencias que foram surgindo, e se mantêm inalteráveis em grande numero e reflectem o aspecto característico dos seus tempos de grandeza.
Digamos que Alvito, na sua arquitectura, é uma vila diferente das outras vilas Alentejanas, com um estilo próprio que a caracteriza. A vista de qualquer visitante, mesmo dos mais distraídos, saltam os pórticos, janelas, o pelourinho, o castelo e a igreja Matriz, tudo influenciado por um estilo manuelino que chegou até aos nossos dias praticamente intacto, fazendo assim parecer que Alvito esteve parado no tempo à espera de ser reencontrado.
Basta dar um passeio a pé pela vila de Alvito para se poder constatar a beleza de todo este património, existido porem uma falha, a falta de divulgação deste potencial e uma verdadeira rota do manuelino em Alvito, para sensibilizar a população residente da sua importância, procurando assim envolve-los na preservação deste património que é de todos, e facultar um percurso, devidamente documentado, a quem nos visita.
Debruço-me aqui sobre esta problemática, porque tanto eu como os meus companheiros, gostaríamos de poder ver este enorme potencial arquitectónico existente, mais e melhor aproveitado, para bem do Concelhos, das populações que nele habitam e também sempre com a preocupação de aqueles que nos visitam poderem ir, eles também apaixonados por as belezas destas paragens.

JSD - Alvito
Antonio Manuel Freire
publicado por JSD às 17:23
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.MAIS JSD
.pesquisar
 
.Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO
.subscrever feeds